Limas do Danúbio, Património Mundial da UNESCO

 

As Limas do Danúbio, ou seja, as fortificações ao longo do Danúbio na Baviera, Áustria e Eslováquia, formam, depois da muralha de Adriano e de Antonino na Grâ-Bretanha, bem como as "Limas Germânico-Rética Superiores", a terceira secção parcial do grande projeto „Frontiers of the Roman Empire“ (Fronteiras do Império Romano).

continue lendo

O Império Romano foi um dos maiores impérios da história mundial e atingiu a sua máxima expansão sob o imperador Trajano no início do século II depois de Cristo. Abrangia uma área superior a 6,2 milhões de km² e os seus 7.500 km de fronteira foram cunhados por cursos de rios, fronteiras terrestres com barreiras artificiais, cadeias montanhosas e desertos.

Sob o título do projeto „Frontiers of the Roman Empire“ (Fronteiras do Império Romano) todo o seu percurso é agora colocado sob a proteção da comunidade internacional como Património Mundial da UNESCO.

Ao longo de séculos, as Limas delinearam a fronteira entre o Império Romano e as áreas tribais da Germânia não ocupadas pelos Romanos e estendiam-se do Mar do Norte até ao Mar Negro. O Danúbio formava a fronteira natural no norte do Império Romano na região da Baviera, Áustria, Eslováquia, Hungria e a jusante. Apesar da barreira fluvial natural, a fronteira era fortemente fortificada do ponto de vista militar, de modo a proteger a fronteira do império, mas também para assegurar uma transferência de mercadorias controlada.

A secção austríaca das Limas do Danúbio de 360 quilómetros era protegida por 4 acampamentos de legiões, 14 acampamentos de tropas auxiliares e 20 conhecidas torres de vigia (burgi). O número real de torres de vigia supostamente era bastante superior. Os acampamentos de legiões mais conhecidos na secção austríaca eram Lauriacum (Enns), Vindobona (Viena) e Carnuntum. No caso de uma passagem descontrolada da fronteira por formações militares germânicas, uma cadeia ininterrupta de sinais entre as torres de vigia e os acampamentos permitia um rápido tempo de reação por parte dos militares romanos.

 

Carnuntum - Cidade Mundial nas Limas do Danúbio

Carnuntum dispunha de uma excelente posição ao longo das Limas do Danúbio. Protegida por um acampamento de legiões e um acampamento de tropas auxiliares, a capital da província romana da Panónia Superior, como sede do governador, tornou-se uma cidade cosmopolita com cerca de 50.000 habitantes e uma área de 10 km2. Como única cidade do seu tamanho e importância, estava situada diretamente na fronteira, no ponto de interceção entre a Bernsteinstraße, uma das mais importantes ligações norte-sul e a Limesstraße, uma das mais importantes ligações oeste-leste no Império Romano.

O comércio e a transferência cultural alimentaram o florescimento da cultura e prosperidade. Azeite, vinho, molho de peixe como tempero, bem como tâmaras e figos eram importados da região do Mediterrâneo. Delicados utensílios de mesa provinham de Itália ou da Gália. Infindáveis objetos de adorno, esculturas ou fragmentos de magníficas pinturas murais ainda hoje são testemunho da vida de luxo na antiga Carnuntum.

My Visit

0 Entries Entry

Suggested visit time:

Send List